segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Mais do mesmo

Nesse Campeonato Brasileiro, dizer que o Vasco saiu na frente e deixou o adversário igualar o placar já virou rotina. Aliás, clássico carioca nesse Brasileirão virou sinônimo de empate. Só o Vasco empatou os 5 que disputou. E dizer que o Crime foi beneficiado pela arbitragem? Isso já deveria ser parágrafo obrigatório nos noticiários, mas se tratanto de quem é, sabemos que não é bem assim. Recuando no segundo tempo e garfado, o Vasco cedeu o empate ao maior rival, em 1x1, no Engenhão. O gol cruzmaltino foi marcado por Cesinha. No próximo sábado, o Gigante vai a Salvador, enfrentar o Vitória, que briga contra o rebaixamento.
Como esperado, o jogo foi muito equilibrado. Com mais qualidade e praticamente em um 4-3-3, come Eder nas pontas, Nunces centralizado, o Vasco era mais ofensivo. Os lados direitos eram as fontes dos dois times. Para o Vasco, pela qualidade de Fágner. Para o Crime, pela juventude de Diogo, que entretanto, se saiu muito bem e não deu chances aos rivais.
Após uma pressão vascaína inicial, o jogo ficou equilibrado e justamente quando não era melhor em campo, o Vasco chegou ao gol. Aos 26, após roubada de bola, Zé Roberto cruzou para a área, a zaga rival se embolou e Cesinha pegou de voleio para abrir o placar. Vascão 1x0!
Nesse momento, o Vasco retomou o domínio do jogo. Quem não dominava nada era o safado do Gutemberg Fonseca, que não dava faltas a favor do Vasco e quando as dava, ignorava a gravidade e os cartões. Em um lance absurdo, Eder Luis driblou 3 e levou uma banda de David na entrada da área, quando ia fazer um golaço. Fosse contra o Vasco, cartão vermelho. Para o mulambo, que ainda saiu gesticulando e xingando, nem amarelo.
O placar de 1x0 no primeiro tempo foi justo.
No segundo tempo, o Crime veio mais ofensivo, mas sem levar perigo algum ao gol. Com Pet, Diogo e Marquinhos, a bola ficava em pés mulambos, de um lado pro outro e o Vasco fazendo o que melhor sabe, defender. Tudo sob controle, até Gutemberg decidir o jogo. Aqui vem o parágrafo sobre a arbitragem.
O jogo não tinha nenhum cartão amarelo, poucas faltas duras e na mão do árbitro. Em um lance duro, Willans chegou de sola, Dedé levantou o pé e acertou o mulambo. No máximo dos máximos um amarelo. Não contra o adversário do Crime. Cartão vermelho, muita reclamação e o retardado do árbitro, levantou o amarelo para Dedé, que já tinha recebido o vermelho. Ainda amarelou Felipe e ficou ameaçando a todos dizendo que ia expulsar mais um.
PC foi obrigado a sacar Zé Roberto e colocar Jadson Vieira, recompondo a zaga, mas abrindo o espaço na direita. E foi por ali, que aos 35, um mulambo qualquer cruzou para a área e Renato empatou de cabeça. Se Zé estivesse ali marcando, o cruzamento não ocorreria, mas ai pesou a mão desonesta da arbitragem.
Com um a menos, o Vasco só marcaria em um lance de sorte, o que não aconteceu. Fernando Prass ainda teve trabalho no final, salvando o time e se machucando. O empate, acabou sendo péssimo para as nossas pretensões no campeonato.
Estamos a 6 pontos da Libertadores, mas faltando apenas 7 jogos, o sonho parece bem distante.
.
PC Gusmão correu um risco ao colocar o menino Diogo na lateral esquerda. Porém, com 18 anos, ele teve muita personalidade e uma ótima atuação. Foi bem na marcação e mostrou inteligência ao subir, só indo na boa. Ganhamos um bom jogador.
A lamentar, a pior atuação de Zé Roberto pelo Vasco, apesar de ter participado do lance do gol. E o Nunes? O centroavante que não chuta, não tromba, não faz nada. Reclamavam do Rafael Coelho, que perdia gols, mas o camisa 9 nem se apresenta para receber as chances.
A lamentar também, vários incidentes envolvendo torcidas organizadas durante todo o dia. Essas pragas são quadrilhas, não servem para nada, apenas para afastar dos estádios quem ama o time e quer torcer numa boa.
Ah, o safado do Gutemberg, vive apitando jogo meu. O que acham que eu devo fazer ou falar para ele quando estiver com o mesmo? Aceito dicas e todas serão devidamente anotadas.
.
Sds vascaínas a todos!

3 comentários:

Jean Rosa disse...

Gostei do título do post meu caro Diego; deu um ar bastante intelectual no seu blog. Pena que não humilhamos a mulambada, mas o sonho da Libertadores continua vivo. Esse árbitro de quinta categoria estava desesperado para aparecer, pois ele estava medíocre no jogo.

E não seja pessimista, pois bons ventos irão soprar no Gigante da Colina.

Abraços e saudações vascaínas.
Visite- http://torcidacrvg.blogspot.com

Publicidade Esportiva disse...

Faaaaaaaaaaaala Diego!

Mais uma vez o tal empate. Com o time todo no departamento médico vai ficar difícil. Agora é garantir a base para o ano que vem e ganhar a Sul-Americana mesmo. Já me conformei.

Abraços

Saudações vascaínas!

Claudio Henrique disse...

E mais uma vez o Vasco volta com o status de rei dos empates.

Abraços