quinta-feira, 11 de março de 2010

Mudanças para o clássico

Às vésperas do importante clássico contra o Chatuba, o treinado Vagner Mancini trabalha mudanças no time. A principal delas é a volta do esquema com três volantes e apenas um atacante, que foi utilizado com sucesso na Taça Guanabara. Souza e Nilton, suspensos, são desfalques certos.
Uma alteração significativa antes de um jogo importante pode ser vista de diversas formas. No caso do Vasco, listei quatro, duas positivas e duas negativas para o nosso treinador. O primeiro positivo é uma tentativa de voltar ao que deu certo no primeiro turno, onde o time fazia muitos gols e sofria poucos. Os espaços eram melhor ocupados e a bola chegava com melhor qualidade ao ataque, apesar da formação aparentemente decisiva. Não tenho um dado estatístico, mas o Vasco finalizava mais com três volantes que com apenas dois. Outro ponto de vista favorável ao nosso torcedor é que as mudanças podem ser resultado de uma verificação que o time vem jogando mal, abaixo do necessário para vencer adversários qualificados.
Porém, cada torcedor enxerga de uma forma e alguns certamente criticarão Mancini pelas mudanças. Uns dirão que ele está perdido, fazendo alterações por não conseguir achar uma formação com o campeonato já tendo passado da metade. Outros, apontarão que a colocação de mais um volante é uma demonstração de medo do adversário, o que para muitos é constrangedor se tratando do maior rival do Clube. Todos os pontos de vista, favoráveis ou contra o treinador tem o seu quê de verdade e o que dirá se ele acertou ou não será o resultado do domingo.
Isso porque a batata de Mancini está assando. Apesar das 10 vitórias em 14 jogos, e apenas uma derrota, a pressão da torcida é grande, principalmente em virtude da derrota na decisão da Taça Guanabara e o futebol ruim que veio depois disso.
Como disse depois da vitória sobre o Boavista, esse grupo vascaíno parece precisar de um fato novo, algo motivador. E isso pode ser a vitória no clássico, que mudaria o ânimo de todos no Clube, principalmente da torcida, sempre desconfiada. Mas em caso de desapontamento, esse fato novo pode ser a chegada de um novo comandante.
Mancini pode sair com muita moral do Maracanã caso vença o time da Chatuba. Porém, em caso de derrota, os gritos de 'burro' serão inevitáveis e a pressão pode se tornar insustentável.
.
Em campo, o time treinou ontem com: Fernando Prass; Elder Granja, Fernando, Titi e Márcio Careca; Paulinho, Rafael Carioca, Léo Gago e Carlos Alberto; Philippe Coutinho e Dodô.
É a volta do meio-campo em losango, muito utilizado em todo 2009 e início de 2010. Resta a dúvida sobre quem será o atacante, já que ontem Élton e Rafael Coelho também foram testados no time titular.
No momento, aprovo essa mudança. Léo Gago dá uma opção de chute de longe, além de contribuir juntamente com Rafael Carioca para que o time tenha mais a posse de bola. Além disso, o Vasco tem sofrido muitos contra ataques em virtude dos desarmes sofridos por Carlos Alberto e Coutinho, o que é comum se tratando de dois dribladores.
Minha ressalva está na utilização de Paulinho. Tudo bem que Nilton e Souza estão indisponíveis, mas daí a colocar o camisa 22 em um jogo como esse, vai alguma distância. Se trata de um jovem, que participou de poucos jogos importantes e esse ano não foi bem quando entrou. Ainda que o treinador confie na sua capacidade, seria mais prudente colocar Jumar, mais experiente e do mesmo nível.
Outra opção seria Jéferson, que foi o vértice esquerdo do losango no ano passado. Porém, além de ainda estar sem ritmo, sua entrada forçaria o recuo de Léo Gago, a quem nunca vi atuar como primeiro volante. O camisa 7 deve ficar no banco como opção para o decorrer da partida. Vale lembrar que ele marcou um gol na vitória por 2x0 do ano passado sobre o mesmo adversário.
Ainda resta hoje e amanhã para a definição do time e fica a torcida para que Mancini acerte a mão e coloque em campo a melhor formação possível. E que essa partida seja o tal fato novo, o divisor de águas no caminho do Vasco nessa Taça Rio.
.
Debora - Coutinho ainda oscila muito, coisa da idade. Às vezes abusa do individualismo e perde muitas bolas desnecessárias. Aos poucos ele aprende.
Carlos - Na Colina pareceu que o Coutinho na esquerda foi mais uma coisa de momento qua algo pensado. O Gian tava muito centralizado na hora de defender e o Ruy pintava toda hora sozinho. depois normalizou um pouco. Nossos centroavantes se escondem e as laterais eram nulas. Nova chance pro Mancini no domingo. Abraços!
.
Sds vascaínas a todos!

4 comentários:

Gremista Fanático disse...

Fala Diego, nada como uma vitoria no classico dos milhoes pra arrumar a casa não é mesmo, espero um grande jogo, e se não for no mesmo horario do jogo do Grêmio quero assistir. abraço.

Saudações do Gremista Fanático

Aldevan Junior disse...

Fala Diego! Tô tentando voltar mais uma vez.

Sobre o clássico, o Vasco precisa mais da vitória do que o Flamengo. O Fla é o atual campeão estadual, nacional e precisa ir além. Só sendo eliminado do Carioquinha que os Srs."quero ganhar tudo" vão enxergar que a Libertadores é mais importante no momento.

O título cairia muito bem ao Vasco neste ano, já que desde 2003 o Cruzmaltino não sabe o que é ser Campeão Carioca.

Um abraço!

Claudio Henrique disse...

Espero um grande jogo. Boa sorte aos dois clubes e que justifiquem o porquê são líderes de seus grupos.

Abraços

Dínamo disse...

Alooo Diegao....meu parceiro de tensão com o Vascao....rsrs....to feliz com a volta do Ramon...acho q algo deve melhorar...uma vitoria domingo seria fundamental...abraçaooo...