segunda-feira, 25 de julho de 2011

Na briga pelo título. Alguém duvida?

Pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Vasco venceu o Atlético-MG por 2x1 fora de casa. Com o resultado, o Gigante da Colina chegou à 4ª posição, com 20 pontos ganhos. Os gols da vitória foram do camisa 10 Diego Souza, que por ironia do destino foi dispensado do Galo no início da temporada. Na quinta-feira, o cruzmaltino recebe o Bahia em São Januário e tem a oportunidade de chegar à 4ª vitória consecutiva.

A partida de ontem era uma daquelas que não importava como, tínhamos que vencer. Além do desfalque dos mentores do meio-campo, estávamos (e ainda estamos) a uma distância considerável do nosso objetivo e nas nossas mãos estava a chance de embalar de vez no campeonato. E quando você embala, traz para si confiança, atitude e respeito dos adversários. E tudo isso passamos a ter muito mais depois do triunfo em Ipatinga.

Mesmo sem Juninho e Felipe, o Vasco tomou a iniciativa do jogo. Se não havia a genialidade, sobrava transpiração, inclusive de Diego Souza, tão cobrado por isso em jogos anteriores. E dos pés do estreante Julinho saiu cruzamento perfeito que o camisa 10 desviou para as redes atleticanas aos 17 minutos. Vantagem merecida do time mais organizado em campo.

Pressionado pela má fase, o Galo foi pra cima. E apesar de Dorival Jr. ser bom técnico, o Alvinegro carece de entrosamento e conjunto. Mas às vezes talento basta e em passe genial de Daniel Carvalho, Magno Alves saiu na cara de Fernando Prass e empatou, mantendo a fama de marcar contra times do Rio.

E se jogara bem no primeiro tempo, no segundo o Vasco foi ainda melhor. Variando as jogadas, chegou perto do gol de várias formas. A trave foi nossa maior inimiga, barrando por algumas vezes nosso ataque. Em cabeçada de Rômulo, a bola ainda entrou no mínimo 90% não sendo possível ver sequer no replay se entrou totalmente.

De tanto tentar, aos 21 o Vasco teve a grande chance, em pênalti inexistente desperdiçado por Alecsandro. O goleiro pegou com as pernas, no meio do gol. Após esse lance o Vasco teve leve queda de rendimento, alterada com as substituições de Ricardo Gomes.

E foi um dos substitutos o autor do lance da vitória. Bernardo fez boa jogada pela esquerda e sofreu carrinho tolo de Léo Silva. Fora da área, mas como o camisa 31 caiu dentro, o árbitro marcou nova penalidade. Nos acréscimos, Diego Souza assumiu a responsabilidade e bateu no ângulo, sem chances para o goleiro. Vascão 2x1!

E se no jogo passado foi a noite do 9, dessa vez tivemos a tarde do 10. Seguindo nesse ritmo, seria a vez do camisa 11 garantir a vitória no próximo jogo. Porém como não temos mais atleta com essa numeração, teremos que apostar em outro número. Façam suas apostas!

* E daí que o Vasco não foi brilhante. Há partidas em que precisamos somar pontos e ontem não tínhamos como não vencer. Todos que estavam à nossa frente tropeçaram e agora estamos ainda mais sólidos na briga. Hoje, ninguém pode dizer que estamos acomodados, duvidar da nossa condição de postulante ao título.

A distância para o líder ainda é grande, oito pontos. Mas temos força para buscá-la, até porque quem está no topo vira alvo e ontem o Cruzeiro já mostrou uma forma de batê-los. A sequência de jogos será dura, em breve teremos os clássicos e a motivação para vencer todos vem com vitórias como a de ontem.

O Vasco precisa ter cara de campeão, gana de campeão e vencer fora é fundamental.

E se jogar bem é ser superior ao adversário, ontem fomos muito melhores que o Galo e apesar dos erros da arbitragem, a nossa superioridade foi incontestável.

Em novembro de 2009, fui a um treino do Vasco e tirei a foto ao lado. O zagueiro reserva do reserva estava escalado e aproveitei para pegar um autógrafo dele. Na partida contra a Portuguesa no Maracanã, ele atuou muito mal e tive vontade de nunca mais vê-lo com a nossa camisa.

O tempo passou e em 2010, em um Vasco x Vitória pela Copa do Brasil, esse mesmo zagueiro teve atuação incrível, gerando gritos entusiasmados das pessoas ao meu redor na arquibancada.

Hoje, o zagueiro antes atrapalhado e errante, virou jogador de Seleção. Nesse meio tempo tive a oportunidade de conhecê-lo pessoalmente e me encantar com a humildade e dedicação.

Parabéns Dedé! Que a convocação de hoje seja a primeira de muitas em sua brilhante carreira. Você merece isso e muito mais. Continue sendo essa pessoa simples e trabalhadora, que muito mais Deus tem pra te dar.

Charge: Beto_Gomes


Sds vascaínas a todos!

Um comentário:

Buda Petermann disse...

Parabens! muito bom o site e as charges!
vou Divulgar pros amigos Vascaínos aqui do Sul.

abraço.