quinta-feira, 6 de maio de 2010

Uma vaga dada de presente

Os 180 minutos de jogo provaram que ia ser difícil. Missão quase impossível eu diria. Mas o Vasco conseguiu. Contra todos os prognósticos, conseguiu a proeza de ser eliminado pelo Vitória, dando os três gols de presente para o adversário destas quartas de final. Ontem, uma única falha em todo o jogo e aí não adiantou ser guerreiro, veloz, técnico ou nada mais. Com o 3x1 vascaíno em São Januário, a vaga ficou com o time baiano, pelo gol marcado fora de casa, já que vencera por 2x0 em Salvador.
Vascaínos, pensem nos gols do Vitória nesse mata-mata. Todos foram provenientes de vacilos de jogadores do Vasco. Fora isso, o time baiano nada criou, nem lá na Bahia e muito menos aqui no Rio. Nem quando tiveram um jogador a mais chegaram a ameaçar o gol de Fernando Prass. Sobre as falhas de semana passada, escrevi em um texto abaixo. Sobre a de ontem, Nilton foi no mínimo inocente. No estádio, fiquei com ódio do camisa 6, mas vendo em casa fiquei com dúvidas sobre se houve falta ou não. Caso tenha sido falta, expulsão justa, já que o adversário iria de encontro ao gol.
Fora esse único erro, o time teve atuação excelente, em alguns momentos até brilhante, como ainda não tinhamos visto nessa temporada. O Vasco fez 3, mas jogou para fazer mais e mereceu as palmas ao fim do jogo, pelo esforço e dedicação em campo. Após o apito final, vários jogadores caíram estafados no gramado pelo esforço de jogar com um a menos desde os 18 do primeiro tempo.
Sobre a partida de ontem, o time começou seguindo a risca o manual de quem tem que vencer por mais de um gol. Pressionando e abafando o adversário, o Vasco foi perfeito nos primeiros minutos e chegou com méritos ao primeiro gol, marcado por Magno aos 11. A essa hora, a confiança na vaga estava nas alturas. Porém, um chutão despretencioso da defesa baiana, encontrou um atacante na área, que foi derrubado por Nilton. Pênalti, expulsão e gol do Vitória.
A situação ficou dramática. Com um a menos, o Vasco teria que fazer três gols e não sofrer nenhum. No restante do segundo tempo, a equipe não encontrou o melhor posicionamento em campo e mesmo sem ser ameaçada, não conseguiu criar muito no ataque.
Faltando apenas 45 minutos, imaginar uma classificação não era fácil. Mesmo assim a torcida empurrava. Em 3 minutos, o Vasco finalizou 5 vezes e na última delas, Ramon desempatou em belo chute cruzado. Vascão 2x1!
O Vitória deu um susto com Schwenck, que chutou perto da trave. Aos 13, a vantagem numérica do Vitória foi pro saco. Rafael Cruz deu carrinho por trás em Souza e levou o vermelho direto. Erradamente, Gaúcho sacou Magno, que fazia grande partida, para entrada de Dodô. O time perdeu um pouco da força e velocidade no meio, para ficar com dois atacantes presos no meio da zaga adversária, que a essa altura fazia uma retranca absurda.
Mas aos 32, o abafa deu resultado. Coutinho deu lindo passe para Élton, que driblou Viáfara e foi derrubado. Pênalti e expulsão? Não para Evandro Roman, que apenas deu amarelo para o goleiro. Se Nilton foi expulso sendo o penúltimo homem, por quê o goleiro não o foi? Pergunta pro juiz ladrão. Carlos Alberto cobrou no canto e fez o 3x1.
Faltava apenas um gol e o Vasco foi pra cima. Aos 39, Élton cabeceou no canto e Viáfara fez grande defesa. Um jogador de linha o teria feito? Vale lembrar que se o goleiro fosse expulso, um jogador teria que ir pro gol, por não haverem mais substituições disponíveis.
No fim, na base do desespero, até Fernando Prass foi para a área, mas o Vasco não consegui marcar seu quarto gol. Festa dos baianos em São Januário, mas a torcida reconheceu e aplaudiu os jogadores vascaínos.
Se foi a Copa do Brasil e uma chance clara de se chegar à uma final. Azar, erros de arbitragem tudo isso pode ser apontado. Mas não podemos nos esquecer dos erros que cometemos, principalmente no jogo fora de casa.
O Vasco atuou com: Fernando Prass, Élder Granja (Paulinho, 40/1°T), Thiago Martinelli, Dedé e Ramon; Nilton, Souza, Magno (Dodô, 16'/2°T) e Philippe Coutinho; Carlos Alberto (Robinho, 35'/2°T) e Elton.
.
Falando exclusivamente do jogo de ontem, destaque negativo para Nilton, Dodô e Elder Granja. Positivo para todos os outros. Ramon, Magno, Dedé e Coutinho em especial foram muito bem. Souza foi prejudicado pela expulsão de Nilton, mas pela primeira vez na vida tive pena de um jogador por tudo que correu.
Quem sabe ontem achamos um time titular. De toda forma é difícil avaliar, pois vários fatores estavam em jogo, não somente a organização tática. Torço ao menos para que Gaúcho mantenha a base do time e não faça mudanças a torto e a direito por causa da eliminação. E claro, que ele aprenda a fazer substituição, porque ele conseguiu estragar o time ao tirar Magno e Carlos Alberto para pôr atacantes.
E obviamente não poderia deixar de falar. Pelo terceiro ano seguido saímos da Copa do Brasil com erros absurdos de arbitragem. Foi em 2008 contra o Sport, ano passado contra o Corinthians e agora contra o Vitória. Até quando? Lembrando, que não quero que sejamos ajudados, apenas que eles façam o correto. E expulsar último homem é regra até nas minhas peladas, Sr. Roman.
.
Sds vascaínas a todos!

7 comentários:

Claudio Henrique disse...

Uma pena, queria o Vasco na semi, mas o sr. Evandro Rogério Roman prejudicou muito o clube carioca. Uma pena mesmo. Boa sorte ao Vasco no Brasileiro.

abraços

Gremista Fanático disse...

Fala Diego, lamentavel cara a atuação do Rogério Roman, dois pesos e duas medidas esse cara pow. Uma coisa ficou clara para o Brasileiro o time tem que se reforçar, abraço.

Saudações do Gremista Fanático

FilipeJMS disse...

É não deu, mais uma vez fomos prejudicados. Sei que parece desculpa, ainda mais pós eliminação, mas nos últimos três anos o VASCO foi eliminado da Copa do Brasil por erros de arbitragem. Sport, Corinthians e Vitória foram os "beneficiados". Isso sem falar no Campeonato Carioca né...

Mas vou mudar o disco, não vou ficar insistindo nessa tecla. Prefiro falar do time. Me permita discordar de você Diego, não acho que o Gaúcho tenha errado quando colocou o Dodô. O Magno tinha caído mt de produção no segundo tempo e o time estava precisando de um atacante pra atuar ao lado do Elton, não tinha como tirar um jogador de defesa, nem o Coutinho e nem o CA. Acredito que ele errou em ter colocado o Robinho (joga nada), mas pelo que eu vi o CA já não estava aguentando mais. Ae a culpa é do plantel que não permite ter melhores opções!

Foi o que você falou, perdemos por termos tomado gols bobos. Aquele primeiro la na Bahia foi um tremenda irresponsabilidade do Granja e do Carioca (me fez lembrar Jorge Luiz em 2008 que fez uma falta boba na lateral e permitiu o Sport lançar bola na área e fazer o gol). Agora não tem jeito, é juntar os cacos e não sofrer no Brasileirão. Espero que diretoria, departamento de futebol, comissão técnica, e jogadores estejam juntos nessa. Sem divisão entre eles! Vamos VASCÃO, nos dê alegria!!

PS: desculpa pelo testamento que escrevi rsrsrs!

Douglas Nacif disse...

Não conhecia o Blog de vocês...Parabéns pelas postagens...

Venha conhecer meu Buteco, o tema de hoje é o Sr. Destino e a Libertadores.

Veja um trecho do texto:

"Nesta hora o Sr.destino levantou-se lentamente, observou a multidão a chorar, os jogadores alvinegros cabisbaixos, e disse firmemente:

- Eu avisei, sou frio e cruel! A Libertadores não é da Fiel...

E o Sr. Destino volta para casa, com a sensação de dever cumprido, sem dó, sem piedade, com a mesma frieza de sempre.

Pode-se passar 100, 200 anos, mas a Libertadores é assim, não é para quem quer, Libertadores é para quem pode."

Depois passem no Buteco e leiam a história do Sr. Destino na íntegra.

Acesse o Buteco e Leia


Um forte abraço,

Douglas Nacif.

Mauro disse...

O CHORO É LIVRE !!! LEVARAM UM VAREIO NA BAHIA, DE UM VITÓRIA ESTAFADO PELA ALTA QUANTIDADE DE JOGOS, ENQUANTO SEU TIME JOGOU MENOS VEZES, DESCANSADO, POIS COMO DE COSTUME LEVOU SURRA DO FLALIXO !!! O JUIZ EXPULSOU RAFAEL INJUSTAMENTE, E NÃO FOSSE POR ISSO, NÃO HAVERIA PRESSÃO ALGUMA... "E SEGURA O CHORORÔ, E SEGURA O CHORORÔ"...

Patrick Araújo disse...

Só queria comentar duas coisas:

a) Só acho que deveria mudar esse time, temos que buscar pelo menos uns três reforços, do jeito que jogou na Bahia foi uma vergonha... Mereceu ser desclassificado! E outra, Phillipe Coutinho está indo embora e prescisamos urgente de um jogador que se emponha no time, Carlos Alberto esse semestre não esta fazendo nada, só no chinelinho.

b) Rodrigo Caetano mandou muito bem de esculhambar o juíz na saída de campo, não dá mais pra ser roubado e ficar passivo. Querem nos punir que punam ( queria saber é como é que vão justificar não punirem o juíz marginal com critério inexplicável). É melhor perder o mando de campo, mas mostrar pra esses safados que se eles armarem vão ter que segurar a onda ( não tô falando de violência, mas de pressão, pressão de time grande).

Diego Louzada disse...

Sr. Mauro, a leitura do texto claramente expõe que o Vasco não foi eliminado apenas pelos erros de arbitragem.
Creio que se o senhor se dispor a fazer toda a leitura, verá um texto bem diferente do que supõe o seu comentário.