quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Com dinheiro no bolso, hora de arregaçar as mangas e trabalhar

Em meio à tristeza pelo inédito rebaixamento do Vasco à Série B é preciso trabalhar para que 2009 seja um ano de recomeço e alegrias para a torcida vascaína. As necessárias mudanças passam por um caixa mais polpudo, o que certamente teremos no próximo ano.
Pra começar, antes mesmo do fim do Campeonato Brasileiro, a diretoria acertou com o novo fornecedor esportivo, a Champs, que pagará 21,2 milhões, por 42 meses de contrato, algo em torno de 504 mil reais por mês. Além disso, a negociação de patrocínio com a Eletrobrás, que se arrasta há algum tempo, deve se concretizar ainda hoje. Segundo informações do globo.com, os valores ficaram em 14 milhões de reais por ano, sendo assim divididos:
Futebol - R$ 11,84 milhões - Logomarca na camisa, banners espalhados por São Januário, bandeira no placar eletrônico e painel no banco de reservas
Basquete - R$ 924 mil - Logomarca na camisa, banners no ginásio de São Januário
Remo - R$ 644 mil - Logomarca na camisa, barcos, e remos utilizados pelos atletas
Esportes olímpicos/responsabilidade social - R$ 588 mil - Não foram divulgadas.
Existe ainda o patrocínio do Habib's no valor de R$ 3,6 milhões por ano e pode ser que ocorra uma união entre empresários vascaínos para ajudar financeiramente o Clube. Junte a isso a exposição de mídia que todo time grande rebaixado tem e temos uma oportunidade de ouro para recolocar a nau vascaína no rumo.
O trabalho deve começar já. A maioria dos times já têm bases formadas e correm atrás de reforços. Os empresários estão com seus telefones que não param de tocar e se deixarmos para depois, só encontraremos a 'xepa' do mercado do futebol. O planejamento deve começar pela diretoria e aí está o grande problema.
Encontrei hoje no almoço com o vereador Roberto Monteiro, ligado à atual diretoria, e ele me confirmou o que eu já imaginava. Há uma clara diferença de pensamentos entre José Henrique Coelho (presidente do MUV, vice de marketing e principal arquiteto do processo que levou à atual direção ao poder) e o restante da direção. Até aí palavras dele, e agora interpretação minha: Coelho quer ser mais importante que todos no Clube e apesar de na teoria o presidente ser Roberto Dinamite, na prática, nosso ídolo é apenas um fantoche dos interesses dessas pessoas que se apoderaram do Vasco. A má intenção deles ficou ainda mais clara esta semana. Luiz Américo, advogado e vice de futebol, recebia ilegalmente R$ 55 mil por mês do Clube. Ao invés da direção, que jura que o Clube está falido, deixar de pagar, mudou o cargo de Américo, que continua recebendo o valor mensal. Como diria o ditado, "farinha pouca, meu pirão primeiro".
Assim, temos um claro problema para a escolha do vice de futebol, cargo primário em qualquer clube e que anda vaga desde que Dinamite assumiu (o atrapalhado Neca não conta). Esse passo deve ser dado urgentemente, pois dele derivam os demais, como a escolha do técnico e o planejamento de quem fica no atual elenco e quem vai ser contratado.
Hoje, na estrutura básica do futebol profissional, temos apenas o gerente Carlos Alberto Lancetta. Contratar o treinador e com ele montar o time é passo que deve ser dado ainda este ano. Precisamos começar a pré-temporada e o Estadual com mais de 70% do grupo definido. Vencer o Estadual é possível e uma boa campanha na Copa do Brasil é obrigação.
Hoje, pelas notícias que surgem sobre dispensas e renovações, teríamos um time com: Rafael, Baiano, Fernando, Odvan e Carlinhos (junior); Jonílson, Mateus (Leandro Bomfim), Alex Teixeira e Pedrinho; Leandro Amaral e Pinilla (Alan Kardec). Tá bom ou precisa reforçar?
.
Muito se falou em herança maldita recebida pela atual diretoria. Se esquivar dos problemas é sempre a melhor arma de quem não têm competência para enfrentá-los. Dinheiro em caixa havia. Só assim pode se explicar que o Luiz Américo, o Fernandão e outros aliados recebam em dia salários altos. Sair demitindo funcionários com mais de 30 anos de Clube e uma vida de amor ao Clube sem pagar seus direitos foi uma covardia sem igual na nossa história. Pagar as contas no fim do mês é uma dificuldade de todos os clubes do Brasil e ninguém fica inventando desculpinhas por aí.
Reclamaram da dívida, mas isso também não é exclusividade do Vasco. Por um acaso o flamengo, o Fluminense, o Cruzeiro e etc não devem? E isso é chamado de herança maldita? Vários times vendem jogadores pra pagar as contas e isso é o retrato do futebol brasileiro, inúmeros dirigentes já afirmaram isso. Podiam até reclamar do time, que na minha opinião, não era nenhuma maravilha, mas de longe não era time pra cair e isso até meu vizinho que quase não vê futebol veio me dizer isso ontem.
Portanto parem de chorar e trabalhem. Por enquanto do tripé prometido, 'Competência, credibilidade e transparência', está faltando tudo, principalmente competência.
Ter sido ídolo esportivo, não condiciona ninguém a nada. Sem essa de amor, porque quem jogou bola jogou por profissão e recebiam por isso. Os arautos da moralidade de ESPN e etc apenas buscam quem faça seu jogo e hoje têm as pessoas certas no Vasco. Para eles, o Vasco que se dane. Ou alguém acha que o Juca Kfouri quer ver o bem do Vasco? Talvez se eu tivesse cinco anos acreditasse, mas com 21 é impossível.
Esse breve texto não tem nenhuma intenção de defender Eurico Miranda, apenas esclarecer um monte de asneiras ditas por aí pela imprensa que até hoje não engole aquele logotipo do SBT em 2001. Eurico teve erros e acertos como dirigente, como todos que andam ou andaram aí pelo Brasil.
Vivemos hoje uma ditadura da imprensa, que tenta imputar sua opinião na cabeça do povo a todo custo. Isso é no esporte, economia ou política. Precisamos sempre analisar os fatos com frieza e formar nossas opiniões. Não sou dono da verdade e nunca pretenderei ser, mas como o Blog é um espaço independente e de opinião, coloco aqui a minha. Espero no fim de 2009 estar elogiando o trabalho da diretoria e farei isso com todo o prazer, porquê não torço por grupo político A ou B, torço pelo Vasco, como a maioria dos que aqui visitam.
.
Respondendo aos comentários:
Fernando - Ser supersticioso é sempre bom, mas esse ano não houve nada que pudesse nos salvar. Que nossos diretores se achem e façam um bom trabalho daqui pra frente. Abraços!
Aline - Se bobear o Mercenário fica. Segundo o Madson, ele procurou a diretoria, mas não houve retorno. Eletrobrás fechada, felizmente. Sds!
Arthur - O Leandro não soma nada pro Vasco há um bom tempo. Precisamos de gente com vontade de estar no Clube. Com tempo e liberdade para trabalhar, creio que o Dorival possa nos dar alegrias. Abraço!
Almirante - O 4-4-2 sempre se mostrou um erro pra esse time do Vasco. O sentimento nunca pode parar e juntos estaremos em 2009 para levar o Gigante ao seu devido lugar. Sds!
Leonardo - Se tu é o cara da foto parabéns! A pintura ficou ótima. Abração e sds!
.
Sds vascaínas a todos!

5 comentários:

Almirante disse...

Temos que canalizar nossa dor, tranforma-la o mais rápido possível em ação. Temos de começar como voce disse a olhar pro mercado e garimpar bosn valores, a começar pelo técnico, quu se for o Dorival, estaremos no caminho certo!

Grande abraço meu Camrada!!!o Sentimento não para!!!

Vinicius Grissi disse...

Já começou a eleição da Seleção Marcação Cerrada do Campeonato Brasileiro. Conto com seu voto!

Começamos pelo goleiro.

http://cerrada.blogspot.com

Diogo disse...

Dizer o que do Juca? Ele que se dane, mas o Mauro Cezar falou muito claro que o Dinamite "meteu a mão em merda" esse ano, principalmente em relação ao vice e inicial permanência do Lopes.

fábio gomes disse...

texto brilhante e esclarecedor.
parabéns!

leonardotc2 disse...

Coe dieguito, to mto triste com o rebaixamento.

Pra me deixar menos triste, só esse patrocínio com a Eletrobrás que vai viabilizar o time de basquete!

Abraço!