terça-feira, 1 de julho de 2008

O fim de uma era...

Hoje, quando Roberto Dinamite assumir a presidência na Sede Náutica da Lagoa, estará se encerrando o ciclo de um dos dirigentes mais polêmicos da história do futebol brasileiro. Amado por muitos e odiado por tantos outros, Eurico Miranda gravou seu nome na história do Vasco e hoje se despede do cargo de presidente do Clube.
Sua trajetória política no Clube se iniciou ainda na década de 60, quando fez parte da resistência à cassação do presidente Reinaldo Reis. O grupo que acompanhava chegou ao poder em 1979 e com isso ele assumiu o posto de assessor do presidente Alberto Ribeiro, que tinha Antônio Soares Calçada como vice de futebol. Nesse período , o Vasco ganhou apenas um Estadual, mas faz bom papel nas competições disputadas. Eurico então rompe com Alberto e Calçada.
Ao disputar as eleições de 1982, Eurico perde feio pra Calçada, mas não deixa de fazer oposição ao presidente. Parte para manobras de bastidores, visando desestabilizar o Clube. Em 1985, perde novamente para Calçada, que o convida a exercer o cargo de vice de futebol. De 1986 a 2000, a dupla coleciona conquistas, o que acaba criando a imagem de Eurico como grande comandante. O manda-chuva do futebol vascaíno chega a conseguir dois mandados de deputado federal.
Após o sensacional desempenho do Vasco em 2000, Eurico torna-se quase uma unanimidade positiva. Leva com sobras a eleição de presidente, realizando assim seu grande sonho. O que vem depois disso todos sabemos. Anos sem títulos, denúncias e mais denúncias e o Vasco afundado em um abismo cada vez mais profundo. Falta de patrocínios, lutas contra o rebaixamento e jogadores de baixíssima qualidade foram os frutos da administração Eurico Miranda como presidente.
Após suspeitas de irregularidades na eleição de 2006, o cartola perdeu no novo pleito e agora se despede com muitos títulos, inúmeras polêmicas e o título de unanimidade negativa.
Eurico é um grande vascaíno, fez muito pelo clube e isso não pode ser esquecido. Que siga sua vida e pague pelas irregularidades porventura cometidas. A memória curta é um defeito do nosso povo, mas as coisas boas que Eurico fez não podem simplesmente ser apagadas.
Pelo visto, sua promessa de cuidar da família vai mesmo se cumprir. Eurico também saiu do cargo de vice-presidente do Clube dos 13, que deve ser herdado por Roberto Dinamite.
.
Respondendo aos comentários:
Munigalo - O Ipatinga é mesmo muito fraco. Sério candidato à segundona. Ser ajudado e vez em quando, é bom, mas não esperava que o Heber desse uma mão, ele sempre prejudica. Abraço!
Carlão - O apoio da torcida ele tem total, agora resta corresponder. Abraço!
Gerson - Espero que a torcida do Vasco acorde e compareça mais. O time precisa da galera.
Wilson - Sei bem da sua torcida e sei que ela se estende a todos os flamenguistas sensatos, que são poucos...rs. Grande abraço!
.
Sds vascaínas a todos!

Um comentário:

fábio gomes disse...

grande louzada, saudações botafoguenses!!!
em protesto ao fraquíssimo comandante do meu time, que vocês, aliás, conhecem bem, mas o sentimento segue forte.
FORA GENINHO!!!

amigão,
desde que era criança, nos anos 80, ouço forte esse nome: eurico miranda. sempre foi um cara que vi como o maior dirigente do vasco, ainda que não fosse presidente.
e junto com esse nome, vi o vasco ser campeão da libertadores, três vezes do brasileiro, uma vez da mercosul e vários estaduais.
isso, de fato, não pode ser esquecido.

espero que os vascaínos fiquem satisfeitos ao final do mandato do dinamite. imagino que deve ser um grande orgulho ter o maior ídolo do clube eleito com presidente.
isso trará credibilidade e fará bem, inclusive, para o futebol do rio.

receba votos de felicidades do botafoguense aqui, mas, claro, desde que nossos clubes não se encontrem... hehehe

abração e saudações botafoguenses!!!

fora geninho!!!