segunda-feira, 18 de fevereiro de 2008

Vou mudar de religião!

Quem sabe assim o Vasco vence o Flamengo...Absurdo? Não, não, vou explicar...
Ao me dirigir a estação do Metrô antes do jogo passo em um bar, onde havia uma bandeira rubro-negra. Uma vascaína presente, ao nos ver com camisas do Vasco, brinca e diz:
- Olha que coisa feia, parece pano de macumba.
Uma senhora com a camisa do Flamengo responde:
- É macumba mesmo, fiz uma sexta-feira pra amarrar o pé do Edmundo.
Na hora eu ri, porém mais tarde ficaria provado que não se tratava de mera brincadeira da senhora.
Ao chegar em casa fiquei sabendo que o tal trabalho já funcionara na partida de juniores. Com o jogo empatado em 1x1, o Vasco perdeu um pênalti no finalzinho da partida, sendo depois derrotado nas penalidades.
Chegando no Maraca, fico na rampa do metrô, tradicional ponto de encontro da torcida do Vasco. A expectativa era grande e a confiança em um bom resultado era a maior dos últimos encontros com o rival. Muito disso se devia à presença do carrasco Edmundo.
Entre uma cerveja e outra, um momento de apreensão. Ao olhar para a estação de trem, vejo um mar vermelho e preto. A certeza era de confronto. Eles, em maioria, partem em direção ao nosso lado. E o que acontece? O de sempre. Ao bater de frente com a nossa torcida, eles correm. Ainda perdem material e uma camisa do Flamengo vira troféu nas mãos vascaínas.
Entrando no estádio, foi difícil encontrar um lugar. Nossa torcida dividiu o estádio com os rubro-negros, proporcionando um belíssimo espetáculo.
Gritos de um lado, respostas do outro, bolas de lá, bolas de cá. Bandeiras e mais bandeiras. Que me perdoem as outras torcidas, mas nada se compara a um Vasco x Flamengo.
Rola a bola e após um início morno e duas boas chegadas do Fla (inclusive uma bola na trave de Souza), o Vasco assume o domínio da partida. O time paquerava o gol e ele veio em um contra ataque iniciado por Edmundo, que tocou para Amaral, que rolou para Alan Kardec. Nosso camisa 9 driblou Angelim e estufou as redes de Bruno, que só olhou. Golaço e explosão nas arquibancadas!!!!
No minuto seguinte, Alex Teixeira entorta Fábio Luciano e chuta rasteiro para boa defesa de Bruno. Um silêncio sepulcral se estabelecou na favela. Só se ouvia a torcida do Vasco cantar. Ao olhar para o outro lado da arquibancada, a impressão que se tinha era de que lá estavam milhares de estátuas coloridas.
Com o domínio absoluto do Vasco, o gol só podia sair de bola parada. Ibson se joga (o que ele mais fez no jogo) e o juiz apita falta. Juan cruza, ninguém corta e Fábio Luciano empata.
Alguns minutos depois, vem o intervalo e a certeza de que a continuar assim a vitória era certa. Apenas o temor de que o gol no fim da 1 etapa desanimasse o time.
Não foi o que ocorreu e logo no início do segundo tempo, Morais arranca pela esquerda e é derrubado na área por Ibson. Nova explosão nas arquibancadas. Em um só grito todos pediam que Edmundo cobrasse. Ele pega a bola e todos os mais de 60.000 olhares do Maracanã se dirigem ao mesmo local.
Nessa hora veio um filme na cabeça. Várias imagens se alternavam na cabeça em frações de segundos. Uma delas foi a da senhora no bar. Quando nosso camisa 10 bateu e Bruno pegou, todas as imagens sumiram e só ficou a lembrança da senhora.
Depois disso, o time visivelmente desanimou e cansou. Nessa hora deu pra ver que falta nos fez uma boa pré-temporada. O Flamengo passou a chegar mais e marcou com Ronaldo Angelim, após bola que bateu na trave esquerda de Tiago e morreu no canto direito. Impressionante como a mãozinha do trabalho da senhora também ajudou nessa hora.
Depois disso, o time não mostrou mais forças para reagir e saiu mais uma vez derrotado para o rival em uma partida decisiva.
.
Gostei muito da postura do time. Com os desfalques de Beto e Leandro Bomfim, Alfredo Sampaio acabou escalando o quarteto com Morais/Edmundo/Alex Teixeira e Alan Kardec. Todos estiveram muito bem. Morais jogou como poucas vezes tinha visto. Alex e Edmundo vindo de trás criaram boas jogadas. Alan teve sua melhor atuação no ano, ganhando todas as disputas e ainda marcando um golaço.
O treinador errou apenas ao tirar Alex e colocar Xavier, recuando desnecessariamente a equipe. E olha que Leandro Bomfim estava no banco.
Tiago esteve bem, com excelentes defesas. Precisa apenas de treinar as saídas em cruzamentos, já que se depender de nossa zaga, vamos perder sempre do mesmo jeito. O lateral Rodrigo Antônio esteve muito, mas muIto mal. Disparado o pior vascaíno em campo.
Calisto anulou Leo Moura. Aliás, se não fosse pelo jeitinho diferente de correr, nem teria percebido sua presença em campo. Grande atuação do nosso camisa 6, que ainda chegou na frente com perigo, quase marcando duas vezes.
.
Não vou criticar a equipe como um todo. Lógico que o longo jejum contra o rival incomoda, mas ontem não faltou atitude e garra à equipe em nenhum momento.
O time perdeu por detalhes, que precisam urgentemente de serem corrigidos. Jogamos muito bem os dois clássicos esse ano e perdemos os dois por falhas bobas em bolas paradas. Com essa parada de 10 dias até o jogo contra o Itabaiana, espero que se treine exaustivamente esse tipo de bola.
Ficou claro nesses dois clássicos que não somos inferiores a nenhum outro dos considerados grandes do Rio. A final será jogada entre Botafogo e Flamengo, contra os quais jogamos nesse turno. Em algumas das duas partidas fomos inferiores aos adversários?
Lógico que perdemos por detalhes e esses detalhes fazem parte do futebol, como a bola parada. Porém, o time tem mostrado excelente e surpreendente volume de jogo e a ajustar esses detalhes pode alcançar bons resultados na Taça Rio e Copa do Brasil.
.
* Usei a simbologia da religião apenas para demonstrar a tamanha maré de falta de sorte que assola o Vasco nos jogos recentes contra o Flamengo. Não tenho absolutamente nada contra a religião umbandista e faço questão de deixar isso bem claro. Ah, e a história não foi metáfora, foi totalmente verdadeira.
.
Sds vascaínas a todos!

7 comentários:

Anônimo disse...

Faça como o Romário. Não Mude de religião, mude de time, perder faz parte do jogo, mas oito jogos seguidos decisivos contra o flamengo, é demais para qualquer vascaino.

Samurr disse...

Interestinghtr post
.

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Arthur Virgílio disse...

Em clássico tudo pode acontecer. Inclusive Edmundo perder penâlti. Clássico também vale tudo, inclusive apelar para macumba.

Turano disse...

Vale o parabéns para Alan Kardec, que mostrou que tem faro de gol, e apesar da fase em que se encontra, pode se recuperar e ter um aproveitamento semelhante ao do brasileirao 2007.

Edmundo é meu ídolo, mas poderia parar de bater penalti em jogo decisivo.

Pra mim, o Penalti era pro Thiago bater, assim como aquela falta do Andrade. Já a falta que o Tiago bateu, aquela mais de longe, era para o Andrade bater.

Temos que aproveitar melhor nossas bolas paradas. Penalti = tiago Falta perto da área = tiago, falta longe da área = moraes ou andrade (se estiver em campo). Não sei pra vc, mas pra mim deveria ser assim.

Abraço!

Aline disse...

Quando li seu post levei um susto! Pensei que vc ia mudar de time, afinal "Vasco é religião" O.o
Nada contra também, mas eu sabia que tinhamos perdido por causa de macumba! Tem sido assim nos jogos decisivos contra a mulambada!
Não vou botar a culpa no Edmundo, mas acho que colocá-lo para bater o pênalti foi um erro. O batedor oficial é o Morais, e temos o Tiago, que já mostrou que bate com categoria. Enfim, também não dá pra ficar remuendo isso, afinal era clássico contra a mulambada e o Edmundo queria deixar o dele. Se ele tivesse feito seria indescritível! Ai, ai...
Foi realmente a melhor partida do Kardec! Que golaço! O mais bonito do jogo! Um drible seco, um chute colocado, um goleiro que até saiu do gol, sentou na arquibancada e torceu para a bola não entrar, porque só isso lhe restou a fazer! Hihihi! Valeu AK!
Mais uma vez, com essa zaga e sem Wágner Diniz não dá!
Agora, na Taça Guanabara, só nos resta torcer para o bota!
Mas como já escrevi outras vezes aqui eu sou LOUCA pelo VASCO, então: Vascão Campeão Carioca 2008, EU AINDA ACREDITO!!!
Saudações Cruzmaltinas (não tão felizes como eu queria, mas...)

Vinicius Grissi disse...

Um grande jogo. Ótima partida do Morais, no Vasco. Um jogador realmente diferenciado.

Porém, o time ainda é fraco, e falta experiência. Mas é uma equipe que tende a crescer, se tiver um treinador de verdade.