terça-feira, 6 de novembro de 2007

A verdade sobre Dr. Eurico

Seguindo a linha de pensamento do texto de ontem, hoje sou obrigado a reproduzir algo que li há um tempo atrás. O texto abaixo foi extraído do livro “Como o futebol explica o mundo”, do jornalista americano Franklin Foer. Na obra, o jornalista fala sobre diversas questões do futebol que são retrato do comportamento social humano.
Há capítulo sobre os hooligans, sobre a questão judaica e o racismo, entre outros. No capítulo 5 do livro, denominado “A sobrevivência dos cartolas”, o autor cita o presidente do Vasco, Eurico Miranda como exemplo de dirigente corrupto.
Como sei que a maioria dos leitores, não teve a oportunidade de ler este livro ou ter acesso a tais informações, me obriguei a levar estes fatos ao conhecimento de todos.
Devido ao enorme tamanho do texto, colocarei apenas as partes que julguei pertinentes. Caso alguém duvide da veracidade do texto, pode procurar o livro e lá estará tudo que escrevi e mais um pouco.

“Quando Eurico Miranda entrou para a diretoria do Vasco, em 1975, aos trinta e poucos anos, era um homem de recursos limitados. Filho de um padeiro português, tinha trabalhado como vendedor numa concessionária carioca da Wolkswagen. Mas, com seu carisma e habilidade política, não demorou a subir na hierarquia do Vasco. Isso mudou sua vida. Comprou casas à beira-mar, além de um iate. Não se trata de uma história de riqueza obtida com os próprios esforços. Atualmente, a imprensa brasileira e uma investigação promovida pelo Congresso têm documentado os delitos de Eurico Miranda. Em 1998, o Vasco recebeu 34 milhões de dólares em dinheiro do NationsBank (atual Bank of América), ávido por estabelecer o seu nome no grande mercado brasileiro por meio do patrocínio de uma marca esportiva popular. Quando o banco assinou o contrato, anunciou que o dinheiro seria suficiente para sustentar o clube por 100 anos. Dentro de dois anos, porém, essa quantia havia praticamente desaparecido. Cerca de 124 mil dólares tinham sido usados na compra de camisetas e material de propaganda para a última campanha eleitoral de Eurico Miranda. Doze milhões de dólares foram parar em contas de uma empresa das Bahamas chamada Liberal Banking Corporation Limited. A companhia era mesmo muito liberal, como se viu depois. Qualquer representante legal do Vasco podia sacar o dinheiro. Segundo um relatório publicado pelo Senado Brasileiro, o dinheiro retirado foi usado em pagamentos da concessionária de automóveis, de investimentos empresariais, do cartão de crédito, do irmão e do provedor de Internet de Eurico Miranda. “Está claro”, concluiu o relatório, “que o sr. Eurico Miranda tem desviado para suas contas dinheiro pertencente ao Vasco.” Ele não tivera cuidado em disfarçar sua trilha. Não precisava. Como detinha uma cadeira no Congresso, a imunidade parlamentar impedia que o processassem. Como o apoio dos muitos torcedores do Vasco, parecia que ele iria ficar impune para sempre.
Tendo ele, contudo, esbanjado o investimento do Bank of América, o Vasco mergulhou em dívidas e na mediocridade. Em 1998, o time ganhara a Copa Libertadores da América. Três anos depois, o clube devia ao seu astro Romário 6,6 milhões de dólares em salários atrasados. Pior que isso: para manter a equipe em campo, o próprio Romário teve de tirar dinheiro do bolso para cobrir as remunerações de seus colegas de time(...)”
.

O texto é enorme, mas considero essa pequena parte suficiente para que todos possam saber quem é o nosso presidente. Tínhamos tudo para hoje ser o maior clube do país. Tínhamos uma Libertadores recém conquistada e tínhamos dinheiro. Se fôssemos administrados por uma pessoa séria, teríamos mais alguns Brasileiros, outras Libertadores e muitos Estaduais. Mas com esse presidente....
Vale lembrar que esse livro não é vendido apenas no Brasil, mas sim no mundo todo. Que imagem o mundo tem do Vasco? Um clube administrado por um ladrão, um clube falido, um exemplo do que há de pior no planeta.

Quem vai querer patrocinar o Vasco? Absolutamente ninguém. Sinceramente não acho que Dinamite seja um nome excelente para comandar o Vasco, porém só uma mudança drástica no comando poderia trazer esperanças de um futuro à altura do nosso passado. Com Dinamite, a atenção da mídia se atrairia positivamente para o Vasco, trazendo novas fontes de receita e possibilitando a chegada de bons jogadores.

.

Sds vascaínas a todos!

5 comentários:

Vinicius Grissi disse...

Realmente o presidente faz muito mal ao Vasco. Pena que a torcida demorou tanto para perceber o que o país inteiro sempre soube.

Pobre Vasco, que vai ter que pagar o pato agora.

joaozinho disse...

esse assunto é de anos....
eurico assalta o vasco desde q ele iniciou no clube....
mas fazer o q?!?!?!
ele tem seu reinado vitalício.....
acho dificil ele sair do Vasco numa eleiçao...
ele soh sai de lá num "golpe de estado", ou uma revoluçao....

Carlão Azul disse...

Impressionante e contundente essas denúncias, pena que aconteceram no Brasil, o país das pizzas....

Sinto muito pela Nação Vascaína.

SITE/BLOG
www.SOUCRUZEIRENSE.9f.com
www.SOUCRUZEIRENSE.blogspot.com
ENTREM E SINTAM-SE A VONTADE

turano disse...

FORA EURICO SAFADO!!!

renan ferreira disse...

E o interesse do banco em investir U$ 34 milhoes, foi somente para fazer lavagem de dinheiro ?