quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Vasco - 111 anos de pioneirismo

Neste 21 de agosto de 2009, o Club de Regatas Vasco da Gama completa 111 anos de história. Em um número tão emblemático, não poderíamos deixar de falar do pioneirismo do Clube, que se firmou como um dos gigantes do esporte mundial.
A história do Vasco começa a ser contada em 1498, quando foi descoberto o Caminho Marítimo para as Índias. Assim, em 1898, por ocasião das comemorações pelo IV Centenário do feito, nossos fundadores não titubearam ao escolher o nome da agremiação: Vasco da Gama. CLUB DE REGATAS VASCO DA GAMA. Um Clube que não tinha a alcunha de um bairro, cidade ou estado, mas um nome. Nome e sobrenome.
Não renegando suas origens lusitanas, o Clube adotou como símbolo a Cruz de Malta, que desde o século XIV enfeitava as velas das naus portuguesas. Estava aí outro pioneirismo vascaíno. Enquanto todos usavam (e usam) seus escudos nos uniformes, o novo Clube carregava um símbolo que tantos mares cruzou durante séculos. Um símbolo de força para as duras batalhas nas águas cariocas.
Há quem ache que as lutas do Vasco começaram apenas na década de 20 no futebol. O que poucos sabem é que o Clube pulou de sede em sede, sempre na região do Centro do Rio, tendo chegado a abrir mão de um terreno cedido no Boqueirão por falta de recursos para a construção de uma sede.
No remo, nosso pioneirismo foi desafiador. Em 1900, no primeiro evento esportivo em homenagem ao Clube de Regatas do Flamengo, o barco vascaíno Visão arrebatou o páreo disputado na Praia de Botafogo. Nascia ali a maior rivalidade do esporte carioca.
Em 1905, veio o primeiro dos 49 títulos cariocas no remo. Entre 1944 e 1959, o Vasco obteve 16 campeonatos consecutivos. Um recorde. Em 1945, o Clube obteve de forma invicta os campeonatos de futebol e remo, sagrando-se Campeão Invicto de Terra e Mar, feito representado por uma estrela em nossa bandeira.
O futebol vascaíno nasceu em 1915. Nosso primeiro gol foi marcado pelo português Adão e nossa primeira vitória veio em 29/10/1916, sobre o River. A cada ano o time cruzmaltino melhorava, graças à mistura entre negros trabalhadores e portugueses.
Em 1922, o primeiro troféu, a Taça Constantino, equivalente a Segunda Divisão do Futebol Carioca. No ano seguinte, veio o título da Primeira Divisão, para desespero dos rivais da elite social carioca. Incapazes e lutar contra a força do Vasco, eles criaram a AMEA e condicionaram a aceitação do Vasco à exclusão de 12 atletas, justamente os negros e operários.
Mostrando sua grandeza, o Clube não aceitou a proposta, desistindo de fazer parte da AMEA. Em 1924, disputamos o enfraquecido campeonato da Liga Metropolitana, sendo novamente campeões, dessa vez de forma invicta.
Vale lembrar, que em 1904, o Vasco elegeu o primeiro presidente negro de um Clube esportivo do rio de Janeiro, na primeira demonstração contra o preconceito. Sem dúvida, enfrentar o racismo do início do século XX se tornou um dos maiores motivos de orgulho da história vascaína.
Outra implicência dos "grandes" contra o Vasco era o fato de não termos estádio. A resposta foi incomparável. Os vascaínos se uniram para a compra do terreno e posteriormente para custear a obra, em um total de quase 3 mil contos de réis. Não custa citar que a verba foi captada por humildes trabalhadores e operários, em um mutirão sem paralelo em qualquer época.
Em 10 meses, ficou pronto São Januário, até hoje o maior e melhor estádio particular do estado do Rio de Janeiro. Por lá passaram inúmeros craques, ídolos, títulos e até presidentes, maestros e escolas de samba.
Hoje além do Estádio, o Clube mantém a Sede do Calabouço, a Sede Náutica da Lagoa, além do Vasco Barra e do CT Almirante Heleno Nunes, em Caxias.
Voltando ao futebol, o supertime da década de 40, apelidado de Expresso da Vitória, dentre outros feitos, conquistou o Sul-Americano de 1948, primeiro torneio interclubes de nosso continente. Essa foi também a primeira conquista internacional do futebol brasileiro.
O primeiro vascaíno convocado a Selão foi o goleiro Jaguaré, em 1929. O maior artilheiro brasileiro em uma única Copa foi o craque vascaíno Ademir, em 1950 (9 gols). Na primeira Copa conquistada pelo Brasil, em 1958, lá estava o capitão vascaíno Bellini, que eternizou o gesto de erguer a taça sobre a cabeça. Hoje, todos que enfrentam o Vasco no Maracanã são obrigados a admirar a imagem de nosso eterno capitão.
No quesito gol 1.000, o Vasco entrou duplamente para história. Primeiro ao sofrer do Rei Pelé o milésimo gol e depois ao ser o Clube que Romário jogava quando fez seu gol 1000 contra o Sport em São Januário.
Na 4ª edição do Campeonato brasileiro, em 1974, coube ao Vasco trazer o primeiro caneco para o Estado do Rio de Janeiro, após eliminar o poderoso Santos de Pelé e vence ro Cruzeiro na final, o Clube traria a taça mais três vezes em 89, 97 e 2000.
Na campanha do Tri, Edmundo foi o primeiro (e até hoje único) jogador a marcar seis gols em uma partida, contra o União São João em São Januário. Em 2005, o Vasco fez o artilheiro mais velho de um Brasileirão: Romário, então com 39 anos.
Coube ainda ao Vasco, ser o primeiro carioca Bicampeão das Américas, ao levantar a Libertadores no ano do seu centenário, 1998. Nenhum outro time do país comemorou 100 anos com tantas glórias como o Gigante da Colina.
No fim do século passado, o Clube investiu de forma inédita no esporte olímpico, sendo mais da metade da delegação brasileira na Olimpíada de Sidney em 2000.
O novo século foi de poucas alegrias para a torcida, mas em 2008 novamente o Clube entrou para a história, ao eleger seu maior ídolo esportivo para exercer a presidência administrativa. A chegada de Roberto Dinamite ao poder levou a uma grande mobilização de todos os vascaínos e hoje diversos clubes pensam em soluções parecidas.
As façanhas do Vasco poderiam ser contadas em um livro inteiro, então aqui vai um resumo de outros fatos marcantes em nossa história:
* O Vasco é a equipe que mais vezes teve artilheiros do Campeonato Brasileiro: 8.
* O termo gol olímpico de deve a um gol marcado pelo ponta Santana, em 28/03/1928, contra o uruguaio Wanderers. Como os uruguaios eram os atuais campeões olímpicos daí surgiu o nome do gol feito em cobrança de córner.
* Em 1939, o meia vascaíno Bernardo Gandula tinha o hábito de buscar as bolas que saiam de campo. Assim surgiu o apelido dos meninos que hoje fazem a reposição das bolas.
* A expressão ‘Fazer uma vaquinha’ surgiu graças ao Vasco. Em 1923, em caso de grandes vitórias, os jogadores recebiam 25 mil réis, número da vaca no jogo do bicho. O dinheiro era arrecadado entre os torcedores.
* Do Clube também veio o termo ‘Pagar Bicho’, já que no início do nosso futebol, os jogadores, a maioria de origem humilde, recebiam animais como prêmios.
* O primeiro goleiro brasileiro a usar luvas foi Jaguaré, após passar um tempo na Europa.
* Na inauguração da Gávea, em 04/09/1938, o Vasco venceu o Flamengo por 2x0, com dois gols de Niginho.
* Pertence ao Vasco o recorde de vitórias consecutivas na Libertadores: 8 em 2001.
* O primeiro jogador a atuar em dois países diferentes em um mesmo dia. Em 07/09/1999, Juninho Pernambucano jogou em Porto Alegre pela Seleção e em Montevidéu pelo Vasco.
Fatalmente posso ter esquecido algum fato marcante de nossa história, mas se tratando de 111 anos de grandeza isso é perfeitamente perdoável.
Hoje, o Vasco caminha para ser o primeiro Carioca a ser campeão brasileiro da Série B. Se isso não é um motivo de orgulho comparável aos demais, certamente é um recomeço, para que daqui há alguns anos tenhamos ainda mais histórias gloriosas para contar.
Quando ainda crianças, escolhemos torcer para este grandioso Clube, não sabíamos 5% de toda essa história. Nosso caminho porém, já estava traçado. O caminho da honradez, da dignidade, da luta e das vitórias. A cada dia agradeço a Deus pela dádiva de ser vascaíno, de poder ser parte dessa história inigualável.
.
Sábado no jogo contra o Ipatinga no Maracanã, a expectativa é de quebra do recorde de público da história da Série B, que hoje pertence ao Atlético-MG (57.131). Aliado a isso podemos bater o recorde de público de todas as séries em 2009, que está com o Flamengo (68.217). O Maraca é nosso!!!
.
Sds vascaínas a todos!

7 comentários:

Fernanda disse...

Como já imaginava o texto ficou perfeito.É ótimo ficar por dentro da história deste maravilhoso clube.
PARABÉNS VASCÃO POR 111 ANOS DE FORÇA,IQUALDADE,TRADIÇÃO E DE MUITA VITÓRIAS.
TE AMO VASCÃO.


TE AMOR TBM.BJS

Gremista Fanático disse...

Ai Diego muito legal o post e muito interessantes as curiosidades ai relatadas.
Quero aqui parabenizar esse grande clube e sua imensa torcida pelo aniversario, e ouvi dizer que terá uma grande festa com direito a quebra de recorde de publico no sabado no maraca contra o Ipatinga.
Abraço.

Anna Flávia disse...

Trabalho bonito que vc faz pelo Vasco. Importante registrar esses fatos.
Não sabia de onde vinha esse 'pagar bicho'. Legal saber e saber que veio do Vasco. Sobre as luvas, tudo. Muito bacana.

Parabéns! Ao Vasco pelos 111 anos!
E obrigada a vc, pelas informações que compartilha. :)

Beijo!

Carlos Junior disse...

Belo Resumo Diego!
Esse texto serve para mostrarmos a todos o que é o Vasco. Esse é o terceiro texto que vejo hoje e me arrepia. Tinha visto o André Scmidt, o do Almirante e agora o seu!

Muito lindo mesmo!

SOU VASCO E O SENTIMENTO NAO PARA!

Almirante disse...

Muito bom Diego. E faltou dizer muita coisa aí...

Mas como você disse. são 111 anos de tanta coisa maravilhosa, que é perfeitamente perdoável!!!

Abraço!!!

Gabriel Valladares disse...

Parabéns para o nosso Vascão!

Muito bom de vc passar para os que não sabiam um pouco da bela, e única, história de nosso clube.

Amanhã, todos ao Maraca!

snoopy em p/b disse...

incrível, louzada!
o texto é de um ano atrás, mas merece meu comentário de parabéns!