quinta-feira, 14 de agosto de 2008

Estréia com o pé esquerdo de Madson

Mesmo com um pequeno público e sob vaias e protestos de sua própria torcida, o Vasco estreou com o pé direito na Copa Sul-Americana. Com a vitória por 3x1 sobre o Palmeiras, podemos agora até perder por um gol de diferença na partida de volta em São Paulo. O vencedor do duelo enfrenta o ganhador de Nubiense (CHI) e Sport Ancash (PER).
A partida ficou marcada pelos protestos da torcida. Desde antes do apito inicial e mesmo após o fim do jogo, protestos de diversas formas foram vistos e ouvidos em São Januário. Faixas colocadas de cabeça para baixo e outras com dizeres como "LUTO PELA FALTA DE LUTA" e "JOGAREMOS DE GRAÇA E MELHOR QUE ELES". Uma parte da torcida foi de preto em protesto e a maior organizada do Clube sequer levou faixas e bandeiras ao estádio.Com alguns titulares contra a meninada do Vasco, o Palmeiras foi pra cima desde o início. Denílson era o encarregado de armar as jogadas e com seu talento levava perigo ao gol de Roberto. Pelo lado cruzmaltino, o grande destaque era Madson, com sua velocidade, garra e habilidade. O "mini-craque" aliás era o único poupado das vaias da torcida. Aos 23, em jogada dele, Alan Kardec escorou o cruzamento colocando no canto do goleiro Bruno. 1x0 Vascão e ainda assim, torcida desconfiada nas arquibancadas. E a desconfiança não era pra menos, já que um minuto depois o Palmeiras empatou em jogada de Denílson concluída pelo lateral Jefferson.
Apesar de buscar na base da garra o segundo gol, o Vasco esbarrava na bem postada defesa palmeirense e na própria inexperiência. Um pouco retrancado, o time paulista também pouco ameaçava. Sob vaias e protestos, o Vasco desceu para o intervalo. Visando uma maior ofensividade, Luxemburgo colocou Diego Souza tirando o zagueiro Maurício. Diego até ameaçou, mas a garra dos jovens da Colina não o deixou criar muito, bem como o pentacampeão Denílson.
Aos 7 minutos, uma bomba do meu amigo Mateus fez a torcida vibrar com fervor pela primeira vez no jogo. Uma patada de fora da área sem chances para o goleiro Bruno. O placar favorável fez o time acomodar e Tita recuou colocando Rodrigo Antônio e Jorge Luiz. Ainda assim, o terceiro gol veio, após pênalti sofrido por Marquinho, que Madson cobrou no canto direito do goleiro, coroando uma grande atuação.
Ao fim do jogo, mesmo com a vitória, os jogadores ouviram da torcida "Ão, ão, ão, não fez mais que a obrigação". Somente um resultado positivo no domingo contra o Inter poderá trazer de volta o ânimo e o apoio da maior parcela da torcida.
.
No geral e dentro das possibilidades, o time foi bem e principalmente mostrou muita garra, comprovando aquilo que escrevi essa semana no Blog. Obviamente o time do Palmeiras de ontem era bem melhor que o nosso, mas nossos jovens compensaram no espírito de luta.
Madson foi o destaque absoluto. O mini craque chamou a responsabilidade e teve uma atuação espantosa em todos os aspectos. Passou bem, driblou, finalizou, correu e teve sua atuação coroada com um gol de pênalti. Mateus e Alan Kardec, além dos gols, também mostraram bom futebol. Victor, como volante, foi muito melhor que como zagueiro, assim como Gallo no meio-campo ao invés de improvisado na lateral esquerda. Apesar da cara de Professor Pardal, Tita não inventou e colheu os frutos.
Um fato muito curioso aconteceu no primeiro tempo. Parte da torcida começou a gritar o nome do time campeão Brasileiro de 1997, lembrando um tempo glorioso de nossa história.
Em um jogo com pouco público, situações engraçadas acontecem. Os jogadores nos ouvem em campo e às vezes até respondem. Xingar a arbitragem também fica bem mais fácil e fazer amizades também. Entre as pessoas que conheci ontem, destaque para um velhinho, que ao me ver com um boné do Palmeiras, veio me zoar, falando que ia ser 3x1. Falei com ele que eu era vascaíno e ele meu deu um abraço. Na hora do pênalti, ele veio pra perto da gente e nos abraçamos para comemorar. Incrível, como em até um jogo sem muitos atrativos, podemos colher momentos inesquecíveis, que nunca sairão da memória. Prometo nos próximos jogos procurar o velhinho pra tirar uma foto com tão respeitável senhor.
.
Quanto a contratações, a diretoria anda se movimentando, ainda que de forma errada e bisonha. Hoje foram apresentados os zagueiros Fernando e André e o volante Serginho. Os dois últimos são desconhecidos e já atuaram com o técnico Tita que deu o aval para as contratações. Eles vem respectivamente, dos poderosos Mac e Ituano. Já Fernando, é cria do Império do Mal e antigamente chamava nossa camisa de pano de chão e recentemente deu declarações se dizendo flamenguista de corpo e alma. Ontem a torcida já hostilizou muito o zagueiro, gritando "OoOoOooO, fernando é o caralho". Volta de empréstimo o atacante Allan, que estava no Sport.
Se quando eram oposição, criticavam tanto o Eurico por contratar jogadores de time pequeno e ex-flamenguistas, agora se superam contratando jogadores de time pequeno a pedido de um treinador de time pequeno. E ainda trazem alguém que chamou o manto de pano de chão. Façam me o favor.
Pra completar o rol de burradas de ontem, a direção emprestou Morais ao Corinthians. Que não havia clima pra ele no Clube até minha avó sabia, mas por R$ 600 mil e com passe fixado em míseros US$ 3 milhões parece até piada de mau gosto. Se não bastasse o valor ridículo, eles ainda por cima não divulgam oficialmente, talvez com medo de admitirem a burrada que cometeram. Agora fica a pergunta: onde está a prometida transparência?
Pra contratar jogador da Série C é melhor deixar a molecada que ontem honrou a camisa!
.
Mais sobre o jogo no Blog Futebol Carioca 2008. Prestigiem este blogueiro nesta nova missão!
Respondendo aos comentários:
A todos que leram o texto inteiro, um muito obrigado. Divergências de opiniões são naturais e apesar de concordar com alguns e discordar de outros, respeito. O jogo de ontem vai de encontro a minha idéia, já que o time misto do Palmeiras era claramente superior ao reserva do Vasco. Por fim, volto a questão. Se time A ou B é 'infinitamente' superior, quantos jogadores deles seriam titulares no Vasco? Os tais times pequenos que fazem boas campanhas são formados por jogadores sem sucesso em times grandes, mas que na vontade tem conseguido bons resultados. Afinal, o que leva um jogador a jogar no Vitória, por exemplo? Exatamente a falta de chance em um clube de maior porte ou por falta de talento ou porque teve a chance e não aproveitou.
O que acaba diferenciando o trabalho em um clube menor de um clube maior é exatamente a diferença de pressão que existe entre jogar em um Vitória, Sport ou Ipatinga e jogar em um Corinthians, Flamengo, Palmeiras ou Vasco.
.
Sds vascaínas a todos!

6 comentários:

Maldita Futebol Clube disse...

Beleza, acessa lá a comu: malditafutebolclube
sou vascaino e osentimento não pode parar, temos de ser como os orientais, pacientes e sábios. Vamos nos reerguer. Parecemos reprimidos demais, qd ha demoicracia protestatmos, na ditadura nada faziamos. mas é isso, futebol, mulher e rock and roll, na cabeça o meu vascão , maldita futebol clube no coração . como colocar contadores e post de mails no blog?abs, leandro

Allan disse...

ontem vi um Vasco que nao via a muito tempo, um Vasco com determinacao, e dedicacao!
Sou cristao, e de escutar muitas pregacoes e ler a biblia, vejo que antes da bencao vem a tempestade!
Que o Vascao possa voltar as sua origems de campeao!!
Gostei muito do futebol do Mateus e do Gallo.. em geral os caras estao de parabems!!!

Madsom ta jogando um bolao!
E Madsom!(TUM TUM TUM)E Madsom!TUM TUM TUM)
Vlw!!

Diego Mesquita / disse...

Descacreditada, a torcida do Vasco parece se apequenar junto a este "elenco". Lastimável. A vitória, apesar de tudo, não anima - tamanho era o desinteresse do Palmeiras.

Fiz uma sucinta análise da partida.

futeboldorio disse...

Quero falar sobre as contratações... acho que com a grana do Morais, o Roque Júnior ou algum outro nome com mais relevancia poderia ser contratado...
Minha implicância não é nem pelo futebol do Fernando (piorar a zaga não vai) e sim com as declarações dele na época de mulambada, qd se referiu ao manto cruz-maltino como pano de chão.
Enfim, a situação tá difícil, e espero que ele ajude a tirar o time dessa.

fábio gomes disse...

louzada,
o negócio é tirar a velharia e botar esses garotos aí pra jogar.
vontade de vencer, não falta.

abraço e sds. botafoguenses!!!

Aline disse...

Vou resumir meu comentário à exclamação de um torcedor que estava em São Janú...

"PORRA, TITA, ESSE É O TIME TITULAR!!!"

Inexperiente? Sim! Mas do que adianta a experiência sem a garra, sem a vontade de vencer?

Fiquei muito orgulhosa dos meninos! Mesmo se tivessem perdido, mas mostrado a vontade que mostraram, eu ficaria orgulhosa. O que não dá pra fazer é ver o Vasco da Gama se arrastando em campo, como vimos em alguns jogos do CB...
Se a molecada tá com mais gás, deixa ela jogar!

Saudações Cruzmaltinas!